quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Rentabilidade.



Nos últimos quatro anos, visitei cozinhas de aproximadamente 2.500 restaurantes. De todos os tamanhos, com variados cardápios, equipamentos, equipes, voltadas para diferentes segmentos consumidores e formas comerciais de operar. A maioria dos empreendedores se dá por satisfeita com seu modo de funcionamento e insatisfeita com seu retorno financeiro, desconhecendo que há meios de tornar seu empreendimento ainda mais rentável, com ganho de qualidade no que é servido e conseqüente aumento da freqüência de clientes.
Muitos aliam o cenário de crescimento a um ilusório e conseqüente aumento de freqüência que leva ao aumento do faturamento (engano, pois aumentam também os desperdícios).
A maioria acredita que irá melhorar praticando:
- Mudança de local do estabelecimento - “preciso de um lugar mais espaçoso”.
- Mudança ou diversificação do cardápio, “para atrair um segmento de consumidores ainda não captados” – sem saber como realizar o fato.
- Melhora na qualidade do que estavam servindo a seus clientes – sempre aliando a pouca qualidade dos produtos à cozinha.
- Substituição de membros da equipe de produção de alimentos – acreditando nesta solução imediatista para ter melhora na qualidade.
Existem outras soluções para estes entraves.
Uma delas é contra o desperdício de matérias primas (in natura e acabadas) que irá propiciar o aumento da rentabilidade do empreendimento em aproximadamente 15% ao mês. Alguns casos podem chegar a uma melhora de rentabilidade de até 25% ao mês quando desequilíbrios entre compras, produção e pessoal são a tônica.
Para isto é necessário a assessoria de profissionais que conhecem do assunto. São poucos no mercado, mas existem.
Para refletir sobre o tema, olhem algumas manchetes, como as abaixo:
24/02/2007 - 18h44
Brasil desperdiça 30% dos alimentos que produz, diz ONG
Folha Online
Um relatório da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), que acaba de ser divulgado, dá conta de que o Brasil desperdiça, por ano, cerca de 70 mil toneladas de alimentos. Além do desperdício assustador, nada menos do que 64% do que é plantado se perde entre a colheita, o transporte e o processamento, antes de chegar à mesa. O volume do desperdício chega a ser criminoso, principalmente numa etapa em que a demanda mundial por alimentos cresce de maneira explosiva e acelera a inflação.
Site : floripamanha.org
(Correio de Uberlândia)
Brasil desperdiça 26,5 milhões de toneladas de alimentos por ano
O Brasil é o quarto produtor mundial de alimentos, mas desperdiça 26,5 milhões de toneladas por ano, quantidade que daria para alimentar 10 milhões de pessoas diariamente.
Esse é um dos fatores que fazem com que o País tenha 46 milhões de famintos. Diante dessa realidade, muitos vão buscar sua sobrevivência nos restos que sobram das feiras livres.

2 comentários:

  1. O seu blog tem tudo para ultrapassar com sucesso, vários carnavais. Será um grande prazer participar.

    ResponderExcluir
  2. Silvania Santos - NETTER19 de fev de 2009 15:25:00

    Parabéns..., o blog está interessante e com informações precisas e verídicas. Participarei fazendo a divulgação deste no objetivo de contribuir com a orientação.

    Silvania

    ResponderExcluir